quarta-feira, 18 de janeiro de 2012


Hoje encontrei-te e, como sempre estavas com uma alegria contagiante. 
Questiono-me de como posso desejar não gostar minimamente de ti. Apenas o quero, porque agora sei que tinhas razão, e que agora é a minha vez de passar pela agonia de não possuir a tua presença assídua na minha vida. 
E sinceramente essa agonia mata-me.
Infelizmente não consigo deixar de gostar de ti, passe o tempo que passar, faças o que fizeres.
Já dei por mim, a redigir palavras por ti inúmeras vezes e sinceramente julgo que esta foi mais um dos muitos pensamentos e sentimentos que virão para descrever.
E hoje, abraçaste a mim de lado e despediste-te com um beijo na minha cabeça.

1 comentário:

  1. ola , estou a seguir o teu blog *-*
    faz o mesmo se quiseres .
    eu acabei há pouco tempo uma historia , ela está no meu blog dividida em 3 capítulos , adorava que me desses a tua opinião +.+

    ResponderEliminar